Novo Reitor da USP defende Ensino a Distância

Por Cristina Salvadeo em 26 de janeiro de 2010
"Qualquer universidade que queira continuar como universidade precisa ter ênfase nos meios modernos de tecnologia, tanto no ensino presencial quanto semipresencial", disse ele, após cerimônia de posse, na Sala São Paulo (centro).

A criação de curso a distância na universidade foi uma das críticas feitas em greve na USP no ano passado. A alegação é que a modalidade não tem a mesma qualidade da presencial.

Uma licenciatura a distância em ciências chegou a ter previsão de início para este ano, mas foi suspensa em 2009.

Os professores envolvidos reclamaram de ingerência da gestão José Serra (PSDB) em seu curso. Já os grevistas entenderam que a decisão foi tomada devido aos protestos. O secretário de Ensino Superior, Carlos Vogt, negocia com o novo reitor a retomada do projeto.

Fonte: Folha de São Paulo (Fábio Takahashi, colaboraram Ricardo Westin e a Folha On Line)

0 comentários:

Postar um comentário