Governo de Minas estimula educação a distância na agricultura

Por Cristina Salvadeo em 8 de novembro de 2013
 
Minas Gerais conta com cerca de 550 mil hectares irrigados e um potencial de 2,3 milhões de hectares, ou 7,6% da possibilidade total apresentada pelo Brasil. Segundo o secretário-adjunto de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Paulo Romano, esta realidade justifica o desenvolvimento de ações em parcerias público-privadas do Estado que possibilitem o emprego da Educação a Distância (EAD) na disseminação e transferência de Conhecimentos e Tecnologias no meio rural.

Romano participou nesta quinta-feira (7/11/2013), em Sete Lagoas, na Região Central do Estado, de um encontro na Fundação Educacional Monsenhor Messias (Unifemm) para debater o assunto.

A reunião, aberta pelo reitor Antônio Fernandino de Castro Bahia Filho, teve também a participação de representantes de instituições do governo estadual, vinculadas da Seapa e universidades para avaliar os benefícios que a educação a distância pode proporcionar principalmente às populações do meio rural.

O secretário-adjunto observou que a democratização do conhecimento sobre a importância do uso sustentável da água é possível mediante o ensino a distância. “No trabalho em parceria que começa aqui, a utilização do EaD deverá alcançar em primeiro lugar os programas de agricultura irrigada. Será um passo de grande importância porque vai além de um conjunto de ações para garantir água na produção agropecuária por meio de infraestruturas mecânicas e equipamentos”, enfatizou.

Romano ainda explicou que “há também a meta de levar orientação, pelo ensino a distância, a conservação integrada dos recursos hídricos pelos seus múltiplos usuários, no contexto de uso compartilhado e sustentável. Portanto, é necessário oferecer ao cidadão informações sobre o cuidado com a água, a fim de que ela cumpra todas as suas funções como um bem de todos.”

Para o secretário-adjunto, uma das demonstrações da atenção do governo estadual à correta utilização da água é o Plano Diretor de Agricultura Irrigada de Minas Gerais (PAI-MG), também conhecido como Irriga Minas. Criado em 2010 por meio da Seapa, o programa se encontra em fase adiantada de implantação em três territórios: Cinturão Verde da Região Metropolitana de Belo Horizonte, bacia hidrográfica do Rio Araguari e Médio Jequitinhonha.

Uso sustentável 
O presidente da Fundação Centro Internacional de Educação, Capacitação e Pesquisa Aplicada em Águas (Unesco Hidroex), Otávio Elísio de Brito, também considera de fundamental importância a utilização do ensino a distância na questão da água.
 “A ênfase deve ser o uso sustentável, que não é antagônico ao crescimento econômico”, explicou. Ele ainda disse que o esforço para formação de parcerias na introdução do EaD na educação para o uso da água será oportuna ante a proposta da ONU (Organização das Nações Unidas) de melhorar a educação para a água desde o ensino fundamental, pesquisa e acesso à tecnologia.

Já o secretário adjunto de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Evaldo Vilela, destacou as ações relacionadas à água, desenvolvidas no Pontal do Triângulo pelo Hidroex, instituição vinculada à secretaria. 
“O tema água deve ser levado à sociedade pelas redes sociais. Todos devem ter acesso ao correto manejo desse e dos demais recursos renováveis”, completou.

Além da Secretaria da Agricultura, Secretaria de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e Hidroex, compareceram à reunião representantes da Universidade Federal de Viçosa (UFV), Universidade Aberta e Integrada de Minas Gerais (Uaitec), Rede Social do Café, CeasaMinas Associação Brasileira de Irrigação e Drenagem (Abid).

SEAPA - Sec. de Est. de Agricultura, Pecuária Abastec.
Fonte: Centro de Inteligência da Soja - Belo Horizonte/MG

0 comentários:

Postar um comentário