Medicina a distância

Por Cristina Salvadeo em 7 de dezembro de 2012
A modalidade já chegou à medicina. Será que ela também, a exemplo do que sofre(u) a EaD, enfrentará resistência por parte dos puristas, gerando preconceitos?

Mais uma vez batemos na mesma tecla: modalidade não é sinônimo de qualidade!

Leia a matéria na íntegra:

A telemedicina tem um campo imenso a ser explorado no Brasil. Segundo especialistas, a modalidade tem se tornado cada vez mais abrangente em casos de doenças cardíacas, neurológicas e oncológicas, mas apresenta potencial para cobrir novas áreas como o monitoramento doméstico de pacientes crônicos. Nesse nicho, a aplicação da medicina a distância pode crescer até 50% nos próximos anos. Há novas soluções sendo lançadas no Brasil de fabricantes nacionais e estrangeiros, e estão em andamento ações públicas para o desenvolvimento da prática no sistema de saúde brasileiro.
Segundo Fábio Abreu, presidente da Aliança para a Saúde Populacional (Asap), que reúne mais de dez instituições privadas como Amil e SulAmérica, as principais aplicações da telemedicina no país estão relacionadas a consultas a distância, emissão de segunda opinião médica por videoconferência e apoio em situações de emergência, além de cirurgias acompanhadas de robôs.
"O maior desenvolvimento do setor deve acontecer nas áreas de educação e monitoramento, com um crescimento de 20% a 50%, nos próximos anos", diz. Abreu acredita que as aplicações de "home monitoring" ou monitoramento doméstico de pacientes com doenças crônicas, podem ser o novo Eldorado do segmento. "É o nicho de maior benefício para a população com risco de saúde, com alto impacto no cuidado de pacientes". Esse tipo de atenção pode garantir a antecipação de crises e o controle de condições físicas, com a ajuda de profissionais a distância.
Para o especialista, se houver uma oferta casada de soluções, com equipamentos, softwares, logística de distribuição e de manutenção de máquinas, trata-se também de um filão com oportunidades de negócios. "Há milhares de pessoas em situações complexas, aguardando novidades". Segundo a associação americana Continua Health Alliance, organização sem fins lucrativos que dita padrões na área de conectividade em saúde, há 860 milhões de indivíduos, em todo o mundo, em condições crônicas.
A partir de novembro, o Hospital Pró-Cardíaco, no Rio de Janeiro, com 110 leitos, começa a atender pacientes com acidente vascular cerebral admitidos em unidades que não dispõem de neurologista para a avaliação na emergência. "O objetivo do nosso projeto de telemedicina é propiciar a mesma qualidade do cuidado médico oferecido em centros de alta complexidade", diz o cardiologista André Volschan, chefe da unidade de emergência. Por meio de sistemas de teleconferência, o médico de plantão receberá orientações de um neurologista. Internos com infarto agudo do miocárdio ou arritmias cardíacas também poderão ser avaliados pelo método. Para Volschan, o uso da telemedicina tem se tornado cada vez mais abrangente, atendendo doenças cardíacas, neurológicas e oncológicas. "É enorme a possibilidade de expansão em regiões distantes, onde a assistência médica carece de especialistas".
Este ano, a fabricante israelense eWave MD lançou no Brasil um software para telemedicina baseado em nuvem, que permite que médicos supervisionem, remotamente, equipes que atendem em áreas rurais. Oferece videoconferência, medidor de temperatura e pressão, além de comunicação por satélite.
A criação de soluções para o setor deve aumentar porque as novas gerações de profissionais de saúde são mais afeitas a inovações, segundo Rodrigo Werneck, gerente de contas da Solutione, empresa do parque tecnológico Porto Digital, em Recife (PE). A companhia especializou-se em integrar equipamentos médicos a sistemas de transmissão de fornecedores como GlobalMed e Siemens. 
Fonte: Valor Econômico

2 comentários:

A medicina já chegou no EAD faz certo tempo. Empresas como Alvo Residência Médica Usam a plataforma de EAD da GlobalEAD para cursos preparatórios para residência médica em todo o Brasil. Outras empresas também fazem o mesmo!

Olá passei para conhecer seu espaço e ele é muito maneiro, entrei recentimente nesce mundo de bloggar e venho gostando pela oportunidade de fazer novas amizades e compartilhar ideias gostaria de parabenizar pelo seu trabalho e desejar sucesso no seu blog
Um grande abraço

Postar um comentário